12 de março de 2011

Cenas do cotidiano - Supermercado


Eu estava na fila do mercado e na minha frente havia um casal com o carrinho cheio de compra. Era início de mês e o supermercado estava cheio, as filas enormes, mesmo aquelas para quem compra pouca coisa. Não havia muito o que fazer, além de ter paciência, por isso fiquei a observar aqueles dois.

Ela estava do lado esquerdo do carrinho e ele do lado direito. Cada um com seu smartfone na mão, navegando na internet. Nem se olhavam, não trocaram palavra. Não sei dizer quanto tempo fiquei na fila mas não conseguia parar de olhar aquela cena. Enfim, chegou a vez deles e a mocinha andou e sentou numa cadeira que deveria estar ocupada por uma operadora de caixa. Sabe-se Deus porque quando as filas estão enormes, elas somem.

Ela parou de mexer no celular e ficou sentada, mexendo no cabelo. Ele guardou o celular, colocou as compras, calmamente (para não dizer lerdamente) na esteira rolante, como se quisesse demonstrar que não estava com a menor pressa. E como o carrinho estava cheio ! Abarrotado até a borda, cheio de produtos light e diet (para ela) e de biscoitos, amendoins e cerveja (para ele), entre outras coisas mais essenciais. Os dois calados. Em nenhum momento ela o ajudou. Nem ao menos olhava pra ele.As compras passaram, foram cobradas, empacotadas, colocadas no carrinho e ai a moça resolveu levantar. Ele empurrado o carrinho. Os dois juntos, sem trocar palavras. Juntos, porém separados.

Fiquei pensando por uns dias nessa cena. Não vi carinho, amor, cumplicidade.O casal é jovem, os dois muito bonitos; pela idade, não pareciam estar casados há tanto tempo assim para terem perdido o companheirismo. Ela estava com roupa de academia, ele estava bem arrumado mas não parecia ter vindo direto do trabalho pois estava de chinelo. Será que estavam brigados ? Conclui que não, pois se estivessem, não precisariam ter ido fazer as compras do mês juntos. Por que a falta de diálogo ? Por que não ficaram na fila abraçados, conversando, trocando carinho? Por que um não mostrou ao outro algo de engraçado que tenha visto na internet ?Por que tanta falta de companheirismo ? Fiquei sem entender.

Cheguei a pensar que o motivo do afastamento e da falta de comunicação era o celular. Logo ele que foi inventado para facilitar a mesma. Se eles não tivessem um smartfone nas mãos, será que não teriam ficado mais juntos ? Acho que também não (embora eu acredite que tenha contribuído um pouco sim) pois na hora de ir embora eles estavam com seus respectivos guardados.

O que está acontecendo com as pessoas hoje ? Será que estão trocando a vida real pela vida virtual ? Será que a vida virtual (com Orkut, Facebook, Twitter, Blogs, etc.) está se tornando mais atrativa do que a vida real ?

Mas isso fica para um outro post...

    17 comentários:

    andreiaborba disse...

    Olá!
    Vi seu comentário no meu post do de repente 30 e resolvi vir conhecer seu blog!
    Menina, adorei! Você escreve de uma maneira gostosa e prazerosa.

    Quanto a esse seu post, vejo casais assim o tempo todo. É um fenômeno cada vez mais comum... Por exemplo, em restaurantes...casais que passam um jantar inteiro sem trocar praticamente nenhuma palavra de carinho, de afeto, sem sequer olhar um nos olhos do outro... Fico abismada com essas coisas...

    Querida, convido-a a conhecer meu canto também.

    Como eu já disse, adorei o blog e já estou seguindo-o. Abraços, Déia

    GRAÇA disse...

    Tens muita razão eu vejo cá por casa que já não é como quando eu vim:andávam comigo ao colo brincavam comigo todos os dias ,agora quando eu refilo me dizem: estas muito gordinha pesas muito,brincar não a mamy doi as costas teve muito tempo no computador...eu gosto muito de ter amigos e sei que ela sendo minha secretária perde tempo a responder esaber dos meus amigos ,mas bolas nem um dia na semana dá para brincar ,então porque me ensinas-te afazer coisas de cão?
    Por isto estas a ver não tem tempo para nada agora e por falar agora vou me embora porque ainda tenho que ir saber de uns amigos
    Ronrons da
    Kika
    Se me quizeres conhecer vai lá ao blog...

    Mulher Vitrola disse...

    Eu acho que independentemente do celular, computador, as pessoas (casais) têm que se comunicar. O celular pode ser só uma desculpa, mas não pode ser a causa extrema. Talvez ali nunca tenha existido amor e companheirismo de verdade...

    Flavia Sereia disse...

    A convivencia é bem complicada, fica dificil querer assim, achar um porquê.

    bjs

    Dafne disse...

    Confesso que eu sou viciada no meu smartphone, e o Rafa tb tem o dele... mas como sempre que saia com uma amiga da minha mãe, e ela ficava reparando os casais nas mesas próimas que não conversavam, só comiam etc (isso nem existia smartphone ainda), acho que eu traumatizei...
    É claro que em certos momentos eu fico no telefone e ele tb, mas sempre nos falamos.

    Eu conheço pessoas que estão esquecendo da vida por causa de computador/internet... É triste!

    Beijos

    Ludi disse...

    Acho que o celular não interfere nisso não... acho que no caso, pela descrição, é falta de cumplicidade e de amor... dizem que temos que casar com alguém que a gente queira conversar pro resto da vida... vai ver não é esse o caso deles! Mas hoje em dia vemos tantos casais assim, mortos, atras de um status de casamento que da dó!
    Beijos e bom fim de semana1

    Manu disse...

    Oi,

    Não acho que seja responsabilidade da 'vida virtual'. Creio que ainda existe cobranças (absurdas) de se ter alguém ao lado, um namorado, um amor, um amigo, um caso, seja o que for. Talvez fosse o caso deles, não queriam estar juntos, mas estavam pelo receio das explicações que poderiam ter que vir a dar...
    Confesso que temi por essa explicação e quando não me preocupei mais com ela me senti liberta, livre da maldição da "encalhada". kkkkkk

    Pode ser isso... pode ser a vida virtual... Mas pensei na possibilidade deles nem serem mais casados e ele só fazer as compras para ela, ou serem irmãos, parentes... Será?

    Beijos!

    Lordeju disse...

    Cena mais do que normal hj em dia: vivem juntos! Não se amam mais, porém se aturam! Triste, isso...

    Bruna Rafaele disse...

    Adorei ler seu artigo! Muito bom mesmo! Parabéns!

    Lívia Regly disse...

    Estranho mesmo. Mas ultimamente as coisas tem sido desta maneira.
    Como vc mesmo disse era um casal novo, bonito e mal se falavam.
    Será que as pessoas estão se acostumando com o virtual e esqueceram do real? Do toque, do carinho, das conversas olho-a-olho?
    Confesso que ando exatamente assim, com o iphone na mão. Mas evito quando o marido está perto, até porque ele acha que é vicio e não entende muito.
    Acho que falta resito, cumplicidade.
    Triste isso.
    Adorei seu comentário no blog. ADorei o carinho.

    um beijo

    http://somewhere-in-world.com/

    Déia disse...

    OI amiga
    è a vida de muitos casais tem sido consumida pela modernidade, é a minha conclusão.
    Lindo dia
    Beijos

    ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

    Gostei do blog. Bravo!
    Abraços,

    O Falcão Maltês

    ArcadoAutoConhecimento disse...

    Péssima situação. Pessoas juntas e solitárias. O mundo virtual é uma necessidade atual devido a globalização, mas jamais pode substituir o mundo real. Beijos e obrigada pela visita.

    angel red disse...

    Navegando por aí parei aqui. Adorei o post. As vezes reflito sobre isso tmb. Vejo que td via internet acontece e face to face não. O imaginário parece ser mais perfeito e evita decepções, mas não as grandes frustrações. O tal companheirismo acabou. As pessoas querem andar com "trofeus" (homens e mulheres lindas, saradas)ao lado e não olham o interior de cada um. Se brigou tanto pela tal liberdade sexual, fala-se de sexo abertamente e td mundo se julga entendido no assunto, mas os consultórios de psicologos continuam cheios de pessoas que tentam se entender e a aprender a se relacionar.
    Bjoks
    Bjoks

    Vinicius disse...

    Bem na hora que eu fui comentar no seu blog meu smartphone apitou agora vou ver oque está acontecendo.... depois comento..

    Garota Enxaqueca disse...

    Eu não consigo, simplesmente, colocar a culpa na Internet ou algo do gênero para esse distanciamento. Isso tem mais a ver com a pessoa em si, o que ela quer, o que ela espera. Pelo o que você relatou vejo um conformismo - das duas partes da relação - com a situação. E nenhuma, nenhuma mesmo, vontade de mudar a relação.

    Vai entender....

    Lay Santana disse...

    Nossa, que lamentável! Sabe que tenho amigos (casal) assim?? E o pior: Eles mesmos admitem que só estão juntos por "costume". Tem coisa pior do que você se atrelar a uma pessoa só porque está acostumada a ela?

    Menina, volta a postar! super me identifiquei com você.